Coroa mais cog, realmente uma combinação que certamente confunde ou já confundiu sua cabeça na hora de fazer uma boa escolha. São vários os motivos, visual, velocidade, torque, proteção, espaço para o freio, etc.

Mas o principal acaba sendo na hora de sentir-se confortável ao pedalar dentro do seu estilo. As vezes por um destes motivos temos que mudar esta combinação (relação)  e aquela boa pedalada que tínhamos fica comprometida.

Existem algumas trocas de combinações que permitem que aquela boa pedalada seja semelhante ao que você tanto deseja manter.

Neste gráfico você pode encontrar esta combinação.

Esta tabela de cálculo relaciona o giro e consequentemente o torque entre a coroa e catraca ou cog. Ligue um ao outro e compare a semelhança entre as combinações, desta forma, fique sabendo se adéqua melhor ao seu jeito de pedalar.


Vamos falar um pouquinho sobre julgamento, ou melhor, sobre um dos critérios de julgamentos mais complexos que temos no freestyle.  No julgamento de uma competição existem vários critérios usados para avaliar melhor os riders. 

- Altura - Velocidade - Grau de dificuldade da manobra - Grau de perfeição - Criatividade - Estilo   - APROVEITAMENTO DE PISTA,  e talvez o mais incompreendido entre os rider,  é sobre ele mesmo que vamos falar.



Em todo tipo de pista onde vai acontecer uma competição, cada critério destes sofrem mudanças de valores ou importância, e o aproveitamento de pista acaba influenciando em quase todos os outros critérios.

Exemplo:  Em uma mini-rampa onde o enfrentamento de obstáculos é de 70% de quarters é muito comum a valorização de manobras em quarters. Mas atenção, em uma mini rampa existem vários outros elementos que se você explorar, é onde entra a criatividade e dependendo do que você fazer os juízes pode considerar muito.


Rider Andre Jesus no BSS Tour Mini Rampa

Já em um bow onde na maioria das vezes as quantidades de elementos são bem maiores, os juízes obviamente mudam os valores dos seus critérios. Não adianta uma rider entrar em uma pista tão complexa e ficar procurando somente os quartes para exibir suas manobras, mesmo que elas sejam boas, ele precisa mostras que sabe realmente usar todos ou a maioria dos elementos da pista.  

Por isso é comum encontrarmos competições de pistas complexas com vencedores que não domina grandes manobras e combos em quarters, isso porque eles valorizam a pistas ao máximo usando todos os elementos ate mesmo inventando linhas e transferências quase impossíveis.  

Um pouco complexo, mas você pode pensar da seguinte forma.

Ao chegar a uma competição, Faça uma leitura de todos os elementos que tem na pista, hip, quartes, caixote, spiner, possiveis tranfers, wallride, etc. Procure valorizar ao máximo todos os elementos da pista dentro da sua volta, tudo isso somado aos outros critérios 

- Altura - Velocidade - Grau de dificuldade da manobra - Grau de perfeição - Criatividade - Estilo 

Mostre que você é um rider completo e capaz de mandar manobras em todos os pontos da pista e não somente grandes manobras no único elemento da pista. 

Evolua também mudando a sua maneira de pensar e agir dentro de uma competição, certamente isso vai fazer muita diferença.

Espero te sido útil com esta matéria, compatilhe e passe a frente..


O que é TPI no pneu da sua BMX?


Você já deve ter encontrado na lateral do seu pneu varias informações que descrevem o tipo do seu pneu e melhor forma de uso. Setas mostrando a melhor posição do pneu, PSI indicando a pressão máxima de libras que ele aguenta, entre varias outras informações ainda mais técnicas como por exemple o TPI.

Mas o que realmente isto significa?





A sigla TPI vem de “threads per inch” que nada mais é que a quantidade de fios de nylon por polegada quadrada que a estrutura do seu pneu.

Um bom exemplo que pode ser dado são os lenções da sua casa, existem tecidos com 100, 180 e até 200 fios por centímetro quadrado, quanto mais fios, mais forte e rígido é o tecido.

Da mesma forma funciona o pneu, dentro dele existe uma malha de fio de nylon responsável por trazer mais resistência e limites à flexibilidade o pneu. Esta malha de fios recebem um revestimento de borracha que também tem suas variações de propriedades para cada tipo de terreno.

Na construção de um tipo de pneu levasse em conta varias características que são responsáveis pela escolha de mais ou menos fios e borracha.

Um pneu de alta performance para BMX PARK por exemplo, precisa ser rígido para desenvolver velocidade, e para isso, um numero maior de TPI são usados na estrutura do pneu. Isso permite também que a quantidade de borracha seja menor, trazendo o beneficio de um pneu ainda mais leve, porem mais frágil a furos e rasgos. Em alguns casos, esta malha de fios se apresenta em varias camadas, dependendo da finalidade do pneu.

 O numero maior de TPI influencia também no valor do pneu, acaba sendo mais caro.

Além do TPI você tem outro detalhe técnico muito interessante que é o “Kevlar”, tecnologia incrível que você pode conferir neste matérial ( clique aqui ).